Breve Introdução

O currículo do Mestrado em Engenharia Geológica e de Minas foi reestruturado, tendo recebido recentemente a acreditação junto da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES). 


A indústria extrativa assegura a exploração sustentável das matérias-primas, essenciais para a transição energética e a transformação da nossa sociedade para uma economia mais verde. 




https://www.youtube.com/watch?v=NRSWNZXv1yA


O Mestrado em Engenharia Geológica e de Minas fornece uma sólida formação em técnicas de prospeção e mineração no quadro atual da transformação digital da indústria mineira, assente nas melhores práticas de sustentabilidade ambiental, segurança, smart mining, automação e robótica.

 



https://www.worldbank.org/en/topic/extractiveindustries/brief/climate-smart-mining-minerals-for-climate-action



Objectivos

As novas descobertas de recursos minerais serão cada vez mais profundas, de difícil acesso e em ambientes geológicos mais complexos. As exigências de sustentabilidade ambiental dos projetos e a prevenção do risco na mineração dos mesmos serão crescentes. 


O Mestrado em Engenharia Geológica e de Minas (MEGM) procura, deste modo, formar futuros profissionais com as competências adequadas a poderem vir a dar resposta a alguns dos maiores desafios que se colocam à indústria mineira no curto e médio termo, cujo nível tecnológico implicará a implementação de sistemas inteligentes que têm por base a monitorização e gestão em tempo real das principais operações mineiras, podendo fazer uso de ferramentas de AI e tecnologias de IOT 


Deste modo, O Mestrado em Engenharia Geológica e de Minas foi reestruturado de modo a ir ao encontro do atual ponto de viragem da indústria mineira, no qual as tecnologias digitais têm um potencial enorme para gerar novos caminhos de gestão da incerteza e aumento dos índices de produtividade, que se podem resumir em 3 grandes grupos de tecnologias, nomeadamente:


- Data, computational power, and connectivity que compreende a monitorização e gestão em tempo real das operações mineiras e redes inteligentes de gestão de dados;

- Analytics and intelligence, que inclui a integração de técnicas de Inteligência Artificial AI e Machine Learning nas operações mineiras, desde a prospeção à produção e à preparação de minérios;

Digital-to-physical conversion que compreende toda a componente de automação e robótica.


O programa de formação do Mestrado em Engenharia Geológica e de Minas tem como objetivo proporcionar uma formação integrada aos futuros profissionais que lhes faculte as capacidades de atuação em vários domínios, de acordo com o Colégio de Engenharia Geológica e de Minas da Ordem dos Engenheiros, nomeadamente: 

http://www.oern.pt/documentos/legislacao2/atosdeengenharia_geologica-minas.pdf

 

O trabalho experimental tem um papel importante no Mestrado em Engenharia Geológica e de Minas, sendo feito principalmente no Geolab e no ITlab


PARCERIAS

No âmbito deste Mestrado, o IST firmou parcerias com diversas universidades estrangeiras para a mobilidade dos alunos, tais como:

  • Montanuniversitat Leoben, Áustria
  • University if Mining and Geology ´St Ivan Rilsky, Bulgária
  • University of Zagreb, Croácia
  • Universidad de Oviedo, Espanha
  • Universidad de Vigo, Espanha
  • Universidad Politecnica de Madrid - Etsi Minas, Espanha
  • U. Politecnica de Cartagena, Espanha
  • Politecnico di Torino, Itália
  • Universita degli Studi di Cagliari, Itália
  • Universitá degli Studi di Catania, Itália
  • Universitá degli Studi di Roma "La Sapienza", Itália
  • Politechnika Slaska, Polónia
  • Technická Univerzita Ostrava, Répública Checa

Destinatários

Podem candidatar-se a um 2.º ciclo do Técnico estudantes que:

- sejam titulares de uma formação de 1.º ciclo na área de Ciências e Tecnologia (excetua-se o caso do 2.º ciclo em Arquitetura que pressupõe uma formação de 1.º ciclo em Arquitetura);

- sejam detentores de um currículo escolar, científico ou profissional, que ateste a sua capacidade para realização do mestrado a que se candidatam.


Os candidatos são seriados segundo os seguintes critérios:

- Afinidade entre o curso que possuem e o curso a que se candidatam;

- Natureza do grau que possuem;

- Sucesso escolar no curso que frequentaram.


Nota: caso seja solicitado, poderão ser valorizados o currículo académico, científico ou profissional e a prestação do candidato em entrevista.

Estudantes Nacionais e União Europeia | Estudantes Internacionais

Saídas Profissionais

As saídas profissionais, muito diversificadas, habilitam os formados a poder vir a desenvolver atividades em áreas multidisciplinares, como: 

- Avaliação, prospeção, exploração, processamento e gestão de recursos minerais e resíduos sólidos:

- Monitorização e gestão em tempo real das operações mineiras;

- Avaliação, exploração e gestão de recursos hídricos subterrâneos;

- Emprego de substâncias explosivas em escavações e demolições;

- Avaliação de impactos ambientais e recuperação das minas e pedreiras, na perspetiva do desenvolvimento sustentável;

- Suporte à conceção, projeto e execução de grandes obras de engenharia (túneis, aeroportos, estradas, pontes, grandes edifícios, etc.);

- Apoio geológico a atividades de ordenamento do território.








Regime de Funcionamento

O 2º Ciclo em Engenharia Geológica e de Minas tem a duração de 4 semestres (2 anos), correspondentes a 120 ECTS, e é composto pelas seguintes componentes curriculares:

 

Área Principal | 63 ECTS

O Mestrado em Engenharia Geológica e de Minas (Major) aprofunda os conhecimentos adquiridos no 1º Ciclo, introduzindo temáticas em áreas como Geologia Mineira, Recursos Minerais e Energéticos, Equipamentos e Instalações Mineiras, Planeamento Mineiro, Túneis, Escavações, entre outras.

 

Opções Livres | 27 ECTS

Parte do currículo é de opção totalmente livre, significando que poderão ser escolhidas disciplinas não só das áreas da Engenharia Geológica, como de qualquer área científica oferecida no Técnico.


Nesta componente, inclui-se a possibilidade de realização de um Minor, um conjunto de disciplinas de âmbito multidisciplinar correspondente a 18 ECTS. A oferta é transversal para todos os cursos do Técnico.


Poderão ser ainda creditadas atividades extracurriculares, num máximo de 6 ECTS.

 

Dissertação | 30 ECTS

A dissertação é o trabalho final do ciclo de estudos, permitindo ao aluno debruçar-se e especializar-se sobre um assunto específico. Poderá ser realizado num dos seguintes âmbitos:

Tese Científica

Estágio em Empresa

Projeto multidisciplinar Capstone

 

Os currículos dos ciclos de estudos de 1º e 2º Ciclo foram reestruturados no ano letivo 2021/22 no seguimento do Decreto-Lei n.º 65/2018 e da implementação de um novo modelo de ensino e práticas pedagógicas.




Propinas






































































































































































































Coordenadores

2020/2021
Paula Falcão Neves
pfalcaoneves@mail.ist.utl.pt
José Manuel Vaz Velho Barbosa Marques
jose.marques@tecnico.ulisboa.pt

A informação contida nesta página é da responsabilidade da equipa de coordenação do curso.