Dissertação

A estratégia das marcas próprias: Boa ou má? E para quem?: O papel das marcas próprias nas relações produção-distribuição. O papel das marcas próprias nas relações produção-distribuição. EVALUATED

O desenvolvimento dos programas de Marketing das empresas mass-market e o crescimento da importância da figura da Marca, enquanto activo de gestão e garantia de qualidade, tem, nas últimas décadas, revolucionado os tradicionais modelos de negócio do sector do retalho. Actualmente, a lógica concorrencial tradicional alterou-se, assumindo-se os produtos das insígnias da grande distribuição como os principais concorrentes dos produtos de marca dos fabricantes. No presente estudo de investigação efectua-se uma caracterização da concentração do sector português do retalho, analisando o mercado do comércio de retalho e os respectivos mercados de aprovisionamento. Analisam-se também as quotas de mercado das marcas próprias por família de produto e insígnia de distribuição, bem como a evolução dos preços e as respectivas implicações do seu desempenho nas marcas dos fabricantes. Finalmente, efectua-se um levantamento dos fornecedores de marcas próprias da categoria de produto Lacticínios, identificando o peso que estas marcas têm em alguns produtores de referência. Finalmente, é conveniente referir que foram obtidas evidências que convergem com a teoria, na medida em que foram identificados produtores de referência que acedem produzir as insígnias da distribuição.
Estratégia de Marca própria; Relação produção-distribuição; Concentração; Índice IHH

Novembro 16, 2010, 16:30

Documentos da dissertação ainda não disponíveis publicamente

Orientação

ORIENTADOR

José Manuel Amado da Silva

Departamento de Engenharia e Gestão (DEG)

Professor Catedrático Convidado