Dissertação

Supply Chain Resilience Metrics for Complex-Chains EVALUATED

A resiliência constitui-se como uma preocupação atual e crescente na cadeia de abastecimento, gerada pela globalização da operação, estando sujeita a diversos tipos de distúrbios que necessitam de ser tratados de forma correta. Com o intuito de melhor compreender como a comunidade académica se tem debruçado sobre tal preocupação é realizada uma revisão sistemática da literatura sobre resiliência da cadeia de abastecimento, com foco no uso de métodos quantitativos para apoiar a decisão. É desenvolvida cuidadosamente uma análise de conteúdo, garantindo a validade dos resultados e conclusões, tendo por base a criação de uma metodologia sólida de preparação, recolha e análise de dados. Como aspectos centrais, procede-se a uma discussão clarificadora sobre os principais conceitos e definições de Resiliência das Cadeia de Abastecimento e apresenta-se uma proposta de definição genérica, caracterizando os seus principais componentes. Pode-se afirmar que a Resiliência da Cadeia de Abastecimento constitui-se como um foco de atenção crescente entre académicos e profissionais, baseando-se a maioria do trabalho publicado na formulação de conceitos de certos elementos, carecendo de uma abordagem holística e integrada. A fim de orientar o trabalho futuro sobre a temática são propostas orientações para a comunidade académica. Por conseguinte, recorreu-se à utilização do Modelo MILP, com vista a analisar a relação positiva entre Complexidade e Resiliência e foi elaborada uma nova função objetivo que contempla, simultaneamente, um fator económico e com um fator de nível de serviço.
Resiliência das Cadeias de Abastecimento, Modelos Quantitativos, Risco, Revisão da Literatura, Investigação Operacional, Métricas

Novembro 20, 2017, 10:30

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Ana Paula Ferreira Dias Barbosa Póvoa

Departamento de Engenharia e Gestão (DEG)

Professor Catedrático