Dissertação

Modelo de informação de referência para gestão de risco no contexto de corrupção e infrações conexas EVALUATED

Em 2009, o Conselho de Prevenção da Corrupção (CPC) requisitou a todas as organizações que estivessem envolvidas na “gestão e administração de dinheiros, valores ou património públicos” que elaborassem planos de gestão de risco para o contexto da corrupção e infrações conexas. Ao longo dos cinco anos que se seguiram a essa recomendação, o CPC conduziu uma análise sobre a implementação desses planos nas várias organizações. Concluiu-se que estes são uma ferramenta útil no combate à corrupção. No entanto, verificou-se também uma heterogeneidade significativa entre os vários planos; em apenas uma pequena percentagem dos mesmos era evidente a aplicação de qualquer método formal. Reveste-se assim de particular interesse a existência de um modelo de referência para a gestão de risco. Sendo assim, o seguinte trabalho tem como finalidade sugerir um modelo de informação de referência para a gestão de riscos no âmbito da corrupção e infrações conexas. Para validação do modelo recomendado, procedeu-se à aplicação do mesmo para dados reais de organizações de três áreas distintas: INCM (área de produção de bens/serviços para o Estado), IST (área de educação/investigação), e LNEC (área de I&D para engenharia civil). Concluiu-se que o modelo resultante deste trabalho pode ser uma mais-valia na prevenção da corrupção e de infrações conexas em qualquer organização. Mais, sendo este um modelo de referência, garante-se uma maior homogeneidade entre os planos de gestão de riscos das várias organizações nacionais.
Gestão de Riscos, Corrupção, Modelo de Informação, Método Indutivo, Registo de Riscos, ISO 31000

Novembro 25, 2016, 11:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

José Luís Brinquete Borbinha

Departamento de Engenharia Informática (DEI)

Professor Associado