Breve Introdução

O desígnio da sustentabilidade, os riscos inerentes às alterações climáticas e ao factor demográfico e uma visão holística da temática da água são alguns exemplos da mudança de paradigma que obriga os profissionais a adoptarem uma nova atitude e a apetrecharem-se com novos instrumentos e novas metodologias para fazer face aos problemas relacionados com a utilização e gestão da água.

A Lei da Água de 2005 e toda a legislação subsequente obrigam à utilização de novos conceitos e novos modelos que, ainda há bem pouco tempo, não eram ensinados nas nossas universidades. Complementarmente, as reformas no sistema de gestão dos recursos hídricos em Portugal, com a criação de cinco Administrações de Região Hidrográfica e a redefinição das competências da Agência Portuguesa do Ambiente que actualmente integra o Instituto da Água enquanto autoridade nacional, bem como a reorganização dos serviços responsáveis pelo ciclo urbano da água, com a criação de cerca de 15 empresas multimunicipais, vieram reforçar a necessidade de formação avançada neste domínio.

Historial

O Mestrado Avançado em Engenharia e Gestão da Água (MEGA) retoma um longo historial de ensino ao nível da pós-graduação no âmbito da Hidráulica e dos Recursos Hídricos. O primeiro curso de mestrado nesta área foi leccionado no Departamento de Engenharia Civil do Instituto Superior Técnico em 1982.

Objectivos

O MEGA pretende proporcionar uma formação complementar e integrada a quadros técnicos de organizações e empresas envolvidas nos sectores da água (e.g. abastecimento público, saneamento de águas residuais, produção hidroeléctrica, irrigação) e da administração central e autárquica, que lhes permita exercer com maior flexibilidade, eficácia e competência as respectivas actividades profissionais. Pretende também responder às necessidades de especialização e de formação de pós‑graduação nas áreas de concepção, dimensionamento e planeamento de sistemas hidráulicos fluviais, marítimos e urbanos.

Destinatários

Quadros técnicos de organizações e empresas envolvidas nos sectores da água.

Os candidatos ao Mestrado em Engenharia e Gestão da Água devem possuir uma licenciatura pré‑Bolonha, um mestrado pós-Bolonha, ou uma licenciatura pós-Bolonha ou grau equivalente atribuído ou reconhecido por uma universidade portuguesa. Tais formações deverão ser nas áreas da engenharia civil, da engenharia de recursos hídricos, da engenharia do território e da engenharia do ambiente ou em domínios em que a hidráulica e os recursos hídricos se apresentam como formação complementar a nível da pós-graduação (e.g. engenharia agronómica ou agrícola). No caso dos licenciados pós‑Bolonha, os candidatos deverão ter também experiência profissional com duração mínima de 5 anos em domínios relacionados com o MEGA.

Regime de Funcionamento

O Mestrado em Engenharia e Gestão da Água funcionará em regime semestral, sendo o primeiro ano dedicado à parte escolar (dois semestres) e o segundo para a alaboração da dissertação. As aulas funcionarão numa mancha horária diária, no período das 17h às 20h, com excepção da sexta-feira em que o período será mais alargado e das disciplinas de opção que não são especificas do mestrado.

Poderá ser estudada a possibilidade dos alunos frequentarem o curso em regime parcial, fazendo a parte escolar em dois anos lectivos, tornando desta forma mais fácil a compatibilização da frequência do curso com o exercício da actividade profissional.

Propinas

O valor das propinas é o fixado anualmente pelo Instituto Superior Técnico.

 

Coordenadores

2014/2015
António Alexandre Trigo Teixeira
trigo.teixeira@civil.ist.utl.pt

A informação contida nesta página é da responsabilidade da equipa de coordenação do curso.