Dissertação

Pentaquarks in QCD EVALUATED

Durante décadas após a invenção do modelo de quarks por Murray Gell-Mann e, independentemente, por George Zweig em 1964, não havia qualquer evidência que os hadrões fossem formados por outras combinações de quarks e antiquarks para além das mais simples: os mesões são formados por um par quark-antiquark e os bariões por três quarks. No entanto, nas últimas décadas, com o aumento exponencial da quantidade de dados provenientes dos aceleradores de partículas, foram detetados estados que não se enquadram nesta imagem: hadrões exóticos. Estes podem ser explicados se os "novos" mesões forem constituídos por dois quarks e dois antiquarks (tetraquarks) e os bariões por quatro quarks e um antiquark (pentaquarks). As explicações teóricas para estes estados do pentaquark tomam dois rumos distintos: partículas fortemente ligadas, tal como no caso dos hadrões ditos normais, mas com mais constituintes, ou "moléculas" fracamente ligadas semelhantes ao deuterão, mas formados por um mesão e um barião. O objetivo deste projeto de tese é calcular os estados do pentaquark em QCD no formalismo de Bethe-Salpeter e fazer previsões para os estados observados no LHCb, compostos por quarks leves e charm. A finalidade principal é resolver, numericamente, uma equação a dois corpos para um sistema mesão-barião que acopla os canais principais na equação. No nosso modelo, a interação entre o mesão e o barião é modelada pela troca de um bosão. Após resolver a equação, é calculado o espetro de valores próprios, permitindo assim a determinação das massas dos estados ligados.
Equações de Bethe-Salpeter, equação de canais acoplados, hadrões exóticos, pentaquarks.

Janeiro 19, 2021, 10:0

Documentos da dissertação ainda não disponíveis publicamente

Orientação

ORIENTADOR

Alfred Stadler

Departamento de Física (DF)

Professor Auxiliar Convidado

ORIENTADOR

Gernot Eichmann

Departamento de Física (DF)

Professor Auxiliar Convidado