Dissertação

Efeitos do Ambiente de Radiação Espacial em Missões Tripuladas a Marte EVALUATED

As viagens tripuladas a Marte são o próximo passo na expansão humana no Sistema Solar. A NASA propõe-se iniciar estas missões a Marte na década de 2030. Um dos fatores que mais condiciona a viabilidade destas missões é o elevado risco de exposição à radiação. Para proteger, da melhor maneira possível os astronautas, é preciso estudar o ambiente de radiação espacial e os seus efeitos nos tecidos e órgãos humanos. Neste trabalho, estudam-se os diferentes ambientes de radiação presentes numa missão a Marte, e utilizando a ferramenta Geant4, simula-se a interação da radiação com um fantoma antropomórfico de referência (esfera ICRU), para os diferentes ambientes de radiação espacial. A partir dos valores de energia depositada pelos diferentes tipos de partículas, quantifica-se, através dos conceitos de dose absorvida e dose equivalente, a exposição dos astronautas, nas diferentes fases de missão de três cenários propostos pela NASA. Os resultados de dose equivalente obtidos para cada cenário de missão encontram-se fora das restrições de dose para astronautas, se não for considerada blindagem. No entanto, no caso de existência de blindagem, mesmo na ocorrência de um SEP similar ao de Dezembro de 2006, a missão a Marte será viável do ponto de vista da exposição à radiação por parte dos astronautas. Contudo, no caso da ocorrência de eventos SEP mais intensos, as doses equivalentes pode exceder as restrições estabelecidas. Isto exige mais esforços na otimização do design da blindagem e da escolha da trajetória para reduzir a exposição à radiação abaixo das restrições.
Ambiente de Radiação, Missão a Marte, Dose em astronautas, Missões Tripuladas, Simulações

Junho 8, 2016, 11:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Jorge Miguel de Brito Almeida Sampaio

LIP/FCUL

Investigador Auxiliar

ORIENTADOR

Patrícia Carla Serrano Gonçalves

Departamento de Física (DF)

Professor Auxiliar Convidado