Dissertação

Magnetoresistive nanosensores with high spatial resolution for detecting ultra low magnetic fields EVALUATED

Em técnicas Biomedicas de imagiologia, tais como magneto-cardiografia tem a necessidade de sensores altamente sensiveis. Sensores magnéticos capazes de detectar campos baixo na gama dos sub-picoTesla, a baixas frequências baixas. Actualmente, estas tecnicas usão magnetometros supercondutores de interferencia quantica ou hibridos supercondutor/magnetoresistive são usados para cumprir tais requisitos, com o inconveniente de trabalharem a temperaturas alguns graus acima do zero absoluto tornando uma tecnica muito cara por causa da necessidade de um aparelho criogénicos. Sensores Magnetoresistivos têm a vantagem em custo, tamanho e cosumo de energia. Particularmente junções magnetoresitivas de efeito de tunel (MTJ) pode ser aa alternativa fiavel para estas tecnicsa, sendo capaz de detectar de campo baixo a temperatura ambiente. O objectivo para este desenvolver e optimizar sensores MgO MTJ, combinada com CoCrPt magnetos permanentes (PM) e guias de fluxo (FG) CoZrNb para detectar campos magneticos ultra-baixos. MTJs com PM integrados obtiveream-se curvas de transporte linear e pouca coercividade antigindo sensibilidades de até 200 %/mT. Combinado com FG, a resposta linear foi mantida exibindo um aumento na sensibilidade até 2000 %/mT. Sensores de MgO MTJ capazes de detectar campos magneticos de a pT/raiz(Hz) foram demonstradas. Sendo obtidos sensores com alta sensibilidade e rudo 1/f reduzindo foi-se capaz de chegar a um detectividade de até 49 pT em 10 Hz e 3,5 pT para altas frequências.
Microtecnologias, Magnetoresistência, Junçôes de Efeito Tunel,  Ruído

Novembro 27, 2012, 13:30

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Susana Isabel Pinheiro Cardoso de Freitas

Departamento de Física (DF)

Prof Auxiliar Convidado