Dissertação

Efeitos de Auto-interação na Dinâmica de um Corpo no Espaço-tempo EVALUATED

Começa-se por introduzir a primeira tentativa de quantificação do efeito de auto-interação que, em termos históricos, aparece no estudo do eletromagnetismo. Faz-se a dedução da equação de Larmor, cuja inclusão nas equações do movimento de uma partícula carregada implica uma correção à equação de Lorentz, obtendo-se a expressão para a Força de Abraham-Lorentz. O estudo da força de Abraham-Lorentz revela que esta apresenta várias patologias como o aparecimento de interações acausais e acelerações infinitas. Prossegue-se então a análise dos efeitos de auto-interação no eletromagnetismo de Maxwell utilizando o formalismo da relatividade restrita. Escrevem-se as expressões de uma forma covariante para o campo eletromagnético deduzindo-se então a Força de Abraham-Lorentz-Dirac, a qual se reduz à equação obtida no formalismo clássico, apresentando os mesmos problemas e revelando, em última instância, os limites de aplicabilidade da física clássica. No terceiro capítulo introduzem-se as ferramentas matemáticas necessárias ao estudo dos efeitos de auto-interação em espaços-tempo curvos. Os novos conceitos são então utilizados para calcular a deformação do espaço-tempo criada por uma partícula pontual com massa, revelando que esta diverge na posição da partícula. De modo a fazer sentido dos resultados obtidos aplica-se um método de regularização do campo, permitindo assim deduzir a equação do movimento para uma partícula pontual com massa num espaço-tempo curvo. Por fim, estuda-se a existência de efeitos de auto-interação em espaço-tempo plano, revelando que, em primeira ordem, a partícula segue uma geodésica.
Força de Abraham-Lorentz-Dirac, Reação de Radiação, Auto-interação, Espaços-tempo Curvos

Novembro 20, 2012, 14:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Vítor Manuel dos Santos Cardoso

Departamento de Física (DF)

Professor Auxiliar