Dissertação

Utilização de betão projectado por via húmida na reparação de estruturas de betão armado. Caso de estudo de uma obra em ambiente marítimo EVALUATED

A capacidade aderente do betão projectado é altamente influenciada pela rugosidade do substrato e o tempo de presa é muito condicionado pela utilização de adjuvantes aceleradores na mistura. Este trabalho teve como objecto o acompanhamento de uma obra de reabilitação do recobrimento de uma estrutura em betão armado, em ambiente marítimo, onde o substrato apresentava duas zonas de picagem distintas e o recobrimento foi executado com betão projectado por via húmida. Pretendeu-se, através do estudo experimental de amostras recolhidas in situ, determinar a influência do método de picagem do substrato na aderência e a influência da dosagem de acelerador de presa nas características mecânicas e de durabilidade do novo betão. Produziram-se moldes positivos do substrato, posteriormente digitalizados e modelados em 3D, com vista a quantificar a sua rugosidade. Após a betonagem, realizaram-se ensaios de pull-off nos mesmos locais, cruzando-se os resultados dos dois ensaios. Foram ainda produzidos e caroteados tabuleiros de projecção com três betões com dosagens de acelerador de presa de 3%, 5% e 7% da massa de ligante. As carotes foram ensaiadas à compressão, à carbonatação acelerada e à penetração de cloretos. Concluiu-se que a picagem do substrato com martelo pneumático produz maior aderência do betão que a picagem com cabeça fresadora. Por outro lado, não foi estabelecida uma correlação linear entre a dosagem de acelerador de presa e a resistências à compressão, carbonatação e penetração de cloretos do betão projectado.
betão projectado por via húmida, ambiente marítimo, acelerador de presa, aderência, resistência à compressão, durabilidade.

Abril 16, 2020, 11:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

João Pedro Ramôa Ribeiro Correia

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Professor Catedrático

ORIENTADOR

João Paulo Janeiro Gomes Ferreira

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Professor Associado