Dissertação

Avaliação de segurança de uma barragem de alvenaria do séc XVIII EVALUATED

As barragens estão entre as primeiras estruturas construídas pela humanidade e são vitais para o desenvolvimento socioeconómico de um país. A sua segurança é de extrema importância, devido aos danos catastróficos consequentes da sua rotura. Na presente dissertação é efetuado um breve resumo histórico sobre as barragens gravidade de alvenaria e são abordados os principais aspetos dos regulamentos portugueses, americanos e internacionais. É avaliada a segurança de uma barragem de gravidade de alvenaria datada do século XVII: barragem do Monte Branco, localizada perto de Borba, a montante da Tapada Real de Vila Viçosa. A avaliação de segurança é efetuada de acordo com a regulamentação em vigor em Portugal, à data da realização deste estudo e é efetuada em duas partes: estudo hidrológico e avaliação estrutural. Na primeira parte é verificada a segurança hidráulica-operacional, através do estudo de precipitações intensas e da análise de cheias. É também quantificada a cota do NMC (nível de máxima cheia). Na segunda parte são definidos os cenários de carga a avaliar e para cada cenário são quantificadas as ações estáticas e dinâmicas provenientes da ação sísmica. Nesta parte foram definidas curvas de segurança da barragem em função da cota da albufeira e perceber se a construção que está encostada ao paramento de jusante da barragem é fundamental para garantir a estabilidade. São definidas curvas para coeficientes de segurança à estabilidade global e para tensões de tração. Para tal foram efetuadas análises por métodos simplificados e por métodos mais sofisticados, recorrendo ao SAP2000.
avaliação de segurança, barragem de alvenaria, cheia, segurança hidráulica-operacional, estabilidade estrutural, sismo

Julho 19, 2018, 11:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

João José Rio Tinto de Azevedo

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Professor Catedrático

ORIENTADOR

Maria Manuela Portela Correia dos Santos Ramos da Silva

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Professor Associado