Disciplina Curricular

Estruturas de Betão I EB-I

Mestrado Integrado em Engenharia Civil - MEC 2016

Contextos

Grupo: MEC 2016 > 2º Ciclo

Período:

Peso

6.0 (para cálculo da média)

Objectivos

Os principais objectivos desta unidade curricular são a aquisição de conhecimentos sobre o comportamento das estruturas em betão armado e pré-esforçado, em termos de durabilidade e de segurança aos estados limites últimos e de serviço, incluindo o dimensionamento, a análise, a pormenorização e a execução de vigas, pilares e lajes.

Programa

1. INTRODUÇÃO Enquadramento histórico. Constituintes do betão de cimento Portland. Comportamento mecânico do betão e do aço. O funcionamento das estruturas de betão armado e pré-esforçado. Conceito de segurança estrutural - Estados Limites Últimos (ELU) e Estados Limites de Serviço (ELS). Conceito de durabilidade. 2. ELU – COMPRESSÃO/TRACÇÃO, FLEXÃO Critérios de rotura. Conceitos de resistência e ductilidade de secções de betão armado. Comportamento de elementos de betão armado sujeitos à tracção ou à compressão simples. Comportamento de elementos de betão armado em flexão simples. Dimensionamento de secções de betão armado sujeitas a flexão simples. Análise não linear de estruturas de betão - redistribuição de esforços e princípios de dimensionamento plástico em vigas de betão armado. 3. ELU - ESFORÇO TRANSVERSO, TORÇÃO Introdução aos modelos de campos de tensões e modelos de escoras e tirantes. Comportamento de elementos sujeitos a esforço transverso e/ou a momento torsor. Modos de rotura, modelos de dimensionamento e de análise. 4. PORMENORIZAÇÃO Disposições construtivas e pormenorização de armaduras - dispensa, amarração e emenda de armaduras. 5. ELS - FENDILHAÇÃO E DEFORMAÇÃO Introdução aos efeitos diferidos do betão (fluência e retracção). Modelos de comportamento. Controlo indirecto da fendilhação. Controlo indirecto da deformação. Avaliação de deslocamentos a curto e longo prazo. 6. PRÉ-ESFORÇO Conceito, comportamento estrutural, sistemas e componentes. Critérios de dimensionamento, controlo de tensões e controlo de deformações. Traçados de cabos e "cargas equivalentes" em vigas isostáticas. 7. PILARES Dimensionamento de secções submetidas a flexão composta plana ou desviada. Pormenorização de armaduras em pilares e "nós de pórticos" (zonas de ligação pilar-viga). Efeitos de segunda ordem em colunas esbeltas. 8. LAJES Tipos de lajes, classificação e comportamento estrutural (modelos de transmissão de cargas). Modelos de dimensionamento elástico e plástico ("método das bandas") e pormenorização de lajes vigadas. 9. DURABILIDADE Mecanismos de deterioração das estruturas de betão - corrosão das armaduras e degradação do betão. Condições / classes de exposição ambiental. Controlo da durabilidade - aspectos de projecto e de execução.

Metodologia de avaliação

A avaliação desta unidade curricular inclui um conjunto de fichas, a realizar fora do horário das aulas, numa base semanal, com a cotação total de 5 val., e um exame cotado para 20 val., com um mínimo de 8,5 val. A nota final será dada pela soma da nota do conjunto das fichas com 75% da nota de exame ou apenas esta última, caso seja superior. Caso a nota final seja superior a 16, será necessário confirmá-la numa prova oral.

Disciplinas Execução

2019/2020 - 1º Semestre

2018/2019 - 1ºSemestre

2017/2018 - 1ºSemestre

2016/2017 - 1ºSemestre