Dissertação

Neurofeedback Training Intensity: impact on EEG self-regulation EVALUATED

O neurofeedback já demonstrou a sua utilidade em variadas áreas, tanto no tratamento de problemas de saúde como no aumento de desempenho. Apesar do grande leque de aplicações testadas, não existe um consenso sobre a intensidade de treino ideal. No presente trabalho, foi conduzida uma experiência com a finalidade de comparar os efeitos de tipos de treino intensivo e esparso, para o aumento de atividade na banda alfa superior individual, de modo a melhorar a memória de trabalho, em 19 sujeitos saudáveis. Realizou-se também uma análise detalhada de parâmetros de intensidade, recorrendo a dados previamente adquiridos, com o objetivo de prever o desempenho no treino a partir da intensidade. Considerando apenas os learners, o treino intensivo demonstrou um efeito significativamente maior no aumento da frequência alvo, tanto ao longo das sessões como dentro delas. No entanto, não foram encontradas diferenças significativas em relação a melhorias cognitivas. Em relação aos parâmetros de intensidade, também não foram encontradas influências significativas, apesar de ser sugerido um estudo posterior de uma medida acumulada de intensidade e da variação do horário em que as sessões são realizadas. Com base nestas descobertas, propõe-se que a intensidade de treino pode influenciar a auto-regulação do EEG, mas por si só não consegue explicar os resultados do treino, e uma investigação futura é necessária para estabelecer conclusões fidedignas. Uma amostra maior e horários de treino mais rigorosos, tal como uma construção do modelo mais criteriosa, baseada em técnicas de data science, poderá providenciar um maior conhecimento sobre o tema.
Neurofeedback, Intensidade de treino, Banda alfa superior individual, Memória de trabalho, EEG

Novembro 13, 2017, 11:30

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Fernando Manuel Fernandes Melício

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL)

Professor Coordenador

ORIENTADOR

Agostinho Cláudio da Rosa

Departamento de Bioengenharia (DBE)

Professor Associado