Dissertação

Tratamentos Superficiais da Liga de NiTi para Otimização da Biocompatibilidade e Resistência à Corrosão EVALUATED

O NiTi consiste numa liga equiatómica de níquel-titânio e tem sido utilizado em diversas especialidades da medicina. A sua crescente aplicação prende-se com as propriedades que exibe das quais se destacam a memória de forma, a pseudoelasticidade e a elevada compatibilidade biomecânica. Apesar do seu uso recorrente, o comportamento face à corrosão permanece, em parte, desconhecido. O objetivo do presente trabalho é o de estudar a biocompatibilidade e resistência à corrosão da liga de NiTi, uma vez que se pretende garantir a segurança da saúde humana, a conservação do implante e, consequentemente a redução dos custos associados à corrosão. Nesse sentido, recorreu-se a três tipos de tratamentos superficiais, a anodização, a oxidação eletrolítica por plasma e a implantação iónica. Além disso, efetuou-se um estudo preliminar sobre o efeito bactericida da adição de iões prata às amostras de NiTi implantadas com azoto, considerando uma cultura de Pseudomonas aeruginosa. As imagens obtidas por microscopia eletrónica de varrimento comprovaram os resultados de espetroscopia de impedância eletroquímica, demonstrando que os filmes formados por anodização a um potencial constante (10 V) numa solução contendo Na3PO4 melhoram a resistência do NiTi à corrosão, sendo apresentado o circuito equivalente que melhor se ajusta a esses dados. Os resultados da espectroscopia de fotoeletrões de raios-X traduzem uma diminuição acentuada do teor em níquel no filme de óxido formado. A anodização do NiTi em Na3PO4 é eficaz na optimização da biocompatibilidade e da resistência à corrosão o que torna este tratamento adequado para aplicações biomédicas.
NiTi, Tratamentos Superficiais, Biocompatibilidade, Corrosão, Espetroscopia de Impedância Eletroquímica

Junho 26, 2013, 14:0

Documentos da dissertação ainda não disponíveis publicamente

Orientação

CO-ORIENTADOR

Maria Isabel de Sousa Rocha

Instituto de Fisiologia, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, Portugal

Professora Associada

ORIENTADOR

João Carlos Salvador Santos Fernandes

Departamento de Engenharia Química (DEQ)

Professor Auxiliar