Dissertação

DENGUE VIRUS STRUCTURAL PROTEINS: CHARACTERIZATION OF THE MEMBRANE ACTIVE REGIONS OF PROTEINS C AND E CHARACTERIZATION OF THE MEMBRANE ACTIVE REGIONS OF PROTEINS C AND E EVALUATED

Identificámos as regiões da proteína da cápside (C) e glicoproteína E do vírus da dengueque interagem com biomembranas, sendo utilizadas para tal peptidotecas representativas de 14 péptidos de 15 a 18 aminoácidos de comprimento para aquela e de 67 péptidos de 15 a 20 aminoácidos de comprimento para esta. Para identificar as ditas regiões, foi utilizada espectroscopia de fluorescência, fazendo uso da alteração de sinal de fluorescência de uma solução contendo lipossomas encapsulando a sonda 5(6) carboxifluoresceína. No caso da proteína C, duas regiões induziram ruptura de membranas, a primeira situada na zona da segunda hélicedos resíduos 39 ao 56com aproximadamente 100% de ruptura de membrana e a segunda na zona da quarta hélice , dos resíduos 92 ao 113, facto que suporta o seu papel fundamental no ciclo viral. Quanto à proteína E, quatro zonas induziram ruptura de membranas, dos resíduos 88 ao 122, dos resíduos 198 ao 221 (situados no domínio II da proteína E), dos resíduos 263 ao 309 (zona comum aos três domínios) e dos resíduos 406 ao 479 (situado na zona C-terminal do domínio III da proteína E). O péptido de fusãodo serotipo 2 do vírus da dengue está situado na primeira zona referida e o domínio III (representado pela última zona) é o presumível local de ligação aos receptores. Esta última apresenta elevados valores percentuais de ruptura de membrana, chegando a atingir 70%, o que atesta o seu papel como desestabilizadora de membranas.
Vírus da dengue, espectroscopia de fluorescência, vesículas unilamelares gigantes, ruptura de membrana, proteínas estruturais, proteínas de membrana

Outubro 14, 2010, 16:0

Documentos da dissertação ainda não disponíveis publicamente

Orientação

CO-ORIENTADOR

Miguel Augusto Rico Botas Castanho

Universidade de Lisboa - Faculdade de Medicina

Professor Catedrático

ORIENTADOR

Manuel José Estevez Prieto

Departamento de Engenharia Química e Biológica (DEQB)

Professor Associado