Dissertação

Using proteomics to understand how parasites adapt to the host environment EVALUATED

O Trypanosoma brucei é um parasita extracelular transmitido pela mosca tsé-tsé que causa a Tripanossomíase Humana Africana, também conhecida como doença do sono. No hospedeiro mamífero, o tecido adiposo foi recentemente descrito como sendo um reservatório principal de parasitas. Além disso, os parasitas que residem neste tecido são transcriptomicamente diferentes dos parasitas do sangue, o que sugere uma adaptação funcional do parasita ao tecido adiposo. Tendo em conta esta descoberta, o objetivo principal deste projeto foi a identificação das diferenças mais significativas entre estas duas formas de parasitas (presentes no tecido adiposo e no sangue) ao nível das proteínas. Para isso, o protocolo ótimo para isolar parasitas do hospedeiro e o método mais adequado para analisar dados de proteómica quantitativa label-free foram primeiro definidos. O MaxQuant é um programa grátis que permite o processamento de dados de proteómica de extremo-a-extremo, com grande precisão e confiança nos resultados obtidos. Assim, este programa foi usado para realizar a análise dos dados de proteómica dos parasitas no tecido adiposo e no sangue. A comparação do proteoma de parasitas do sangue e do tecido adiposo revelou que, tal como observado ao nível do RNA, o T. brucei adapta-se funcionalmente ao ambiente envolvente, ao ajustar a expressão de vários genes. Globalmente, durante este projeto, estabelecemos o método para analisar dados de proteómica no nosso laboratório e com ele encontraram-se diferenças significativas no proteoma do T. brucei quando no tecido adiposo e no sangue.
Trypanosoma brucei, Proteómica quantitativa, Label-free, Tecido adiposo, Bioinformática

Novembro 22, 2017, 15:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Luísa Miranda Figueiredo

Instituto de Medicina Molecular

Doutora

ORIENTADOR

Nuno Gonçalo Pereira Mira

Departamento de Bioengenharia (DBE)

Professor Auxiliar