Dissertação

Ethanol tolerance assessment of Synechocystis sp. strains using flow cytometry EVALUATED

O objectivo do presente trabalho foi o estudo da tolerância ao etanol de Synechocystis UL004, uma estirpe mutante produtora de etanol e derivada da estirpe selvagem PCC 6803. A avaliação foi realizada para a estirpe mutante UL004 na gama de 0–40g/L e os resultados comparados com os da estirpe selvagem para concentrações de etanol de 0,10 e 15g/L.O cultivo das cianobactérias foi monitorizado em tempo real por citometria de fluxo, com o intuito de avaliar o efeito na actividade metabólica celular: integridade membranar, actividade enzimática e detecção de pigmentos fluorescentes. Os resultados obtidos confirmaram os dados reportados na literatura. Para concentrações de etanol até 10g/L, os padrões de crescimento celular e de metabolismo foram pouco afectados, revelando um efeito de toxicidade negligenciável. No entanto, na presença de 20g/L de etanol, Synechocystis UL 004 reduziu em 60%, a sua produção de biomassa e, para 30g/L, o crescimento foi insignificante. Observou-se que a estirpe selvagem se reproduz mais depressa do que a mutante. Contudo, a toxicidade do etanol aparenta ser mais pronunciada para a estirpe selvagem, resultando este efeito em menores valores de biomassa produzida (74% para uma concentração de etanol de 10g/L) e de taxa específica de crescimento (10% a 10g/L de etanol). A integridade membranar e a actividade enzimática revelaram ser mais afectadas com o aumento da concentração de etanol e da idade da cultura, sendo este efeito mais pronunciado sobre os sistemas enzimáticos. A estirpe selvagem apresentou em geral uma menor proporção de células não afectadas.
Tolerância ao etanol, Synechocystis, Citometria de Fluxo, Cianobactérias, Biocombustíveis

Dezembro 14, 2015, 9:0

Documentos da dissertação ainda não disponíveis publicamente

Orientação

ORIENTADOR

Paula Cristina Lima Varela Passarinho

Laboratório Nacional de Energia e Geologia - LNEG

Investigadora Auxiliar

ORIENTADOR

José António Leonardo dos Santos

Departamento de Bioengenharia (DBE)

Professor Auxiliar