Dissertação

Paving a Freezing Way to Defeat Malaria EVALUATED

A criopreservação de organismos vivos celulares tem grande importância na indústria e investigação biotecnológica. Todavia, na maioria dos casos é de extrema dificuldade conseguir, de forma satisfatória, realizar este processo como no caso do Plasmodium, o parasita que causa a infecção da malária. Os esporozoítos, uma das formas do Plasmodium, são isolados das glândulas salivares dissecadas manualmente de mosquitos infectados. Estes, são essenciais durante a invasão de células hepáticas, a mais crítica fase durante o processo de infecção por Plasmodium. Os esporozoítos, são portanto, de uma extrema importância para o estudo clínico da doença da malária. No contexto da pesquisa laboratorial em malária, a possibilidade de crio preservar esporozoítos de Plasmodium representaria um enorme avanço científico, eliminando a necessidade recorrente de utilizar parasitas, imediatamente após estes serem isolados das glândulas salivares dos mosquitos. Estabelecer um processo de criopreservação para estes organismos, tem sido estudado intensiva-mente nos últimos anos, no entanto, os resultados até ao momento foram algo desanimadores. Assim sendo, a obtenção de um método para crio preservar esporozoítos de Plasmodium representa, não só, uma ferramenta importantíssima no estudo da infecção hepática, mas também no contexto do fabrico e armazenamento de uma vacina baseada num organismo-inteiro vivo da malária [1]. Este trabalho descreve, um estudo intensivo da optimização do processo da criopreservação de esporozoítos de Plasmodium, utilizando, a inovadora tecnologia de congelamento unidireccional. Os resultados obtidos correspondem a uma sobrevivência bastante satisfatória de 30-40%. São ainda apresentados vários estudos indicativos de futuras possibilidades para optimização do processo.
Congelação unidireccional, Criopreservação, Infecção hepática, Esporozoítos, Vacina malária

Novembro 19, 2014, 9:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

CO-ORIENTADOR

Miguel Prudêncio

Instituto de Medicina Molecular - Faculdade de Medicina da Universidade de LIsboa

Doutor

ORIENTADOR

Miguel Ângelo Joaquim Rodrigues

Departamento de Engenharia Química (DEQ)

Colaborador Não Remunerado Docente