Dissertação

Flow entrapment of synthetic and bio-nanoparticles in monoliths EVALUATED

Actualmente, verifica-se a necessidade de purificação de bio-partículas de grandes dimensões, como os vírus, para aplicações no âmbito da produção de vacinas e vectores para terapia genética. Os monólitos parecem ir de encontro a este objectivo, visto já terem sido utilizados para a purificação de vírus e ADN plasmídico. Os monólitos utilizados neste trabalho consistem num suporte de polimetacrilato, contendo uma complexa rede de poros, com diametro médio de cerca de 1.2 a 1.5 µm. Estas características tornam os monólitos capazes de proceder a uma rápida purificação de partículas de grandes dimensões. No entanto, foi descrito um aprisionamento dependente do fluxo de bio-partículas em monólitos durante procedimentos cromatográficos, o que poderá resultar em perdas de rendimento dos processos de purificação. Este aprisionamento pode ser descrito por um modelo baseado no número de Peclet, que é proporcional à velocidade do fluxo e ao cubo do diametro das partículas. De forma a avaliar este fenómeno, foram realizadas experiências cromatográficas em condições de adsorção inexistente, com baculovírus, virus-like particles e partículas de sílica de diferentes tamanhos. Para as partículas de sílica, com um aumento do fluxo e do tamanho de partícula, verificou-se um crescente e aproximadamente linear aprisionamento das partículas. Posteriormente, foi possível recuperar parte das partículas aprisionadas por recurso a uma redução da velocidade de fluxo. No que diz respeito aos baculovírus e VLPs, foi observada uma forma de aprisionamento dos mesmos, no entanto este não aparenta ser dependente do fluxo, visto que a retenção se manteve constante para todas as velocidades.
aprisionamento de fluxo, monólito, cromatografia, nanopartículas, vírus, virus-like particle.

Novembro 17, 2014, 10:30

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

CO-ORIENTADOR

Alois Jungbauer

University of Natural Resources and Life Sciences, Vienna

Professor

ORIENTADOR

Ana Margarida Nunes da Mata Pires de Azevedo

Departamento de Bioengenharia (DBE)

Colaborador Não Remunerado Docente