Dissertação

Membrane-based purification of viral particles EVALUATED

A importância dos biofármacos, nomeadamente partículas virais, para vacinação e terapia genética é inquestionável. Enquanto os processos a montante têm vindo a ser constantemente optimizados, com recurso a estirpes microbianas geneticamente modificadas e a meios de cultura standardizados, o processamento downstream de biofármacos permanece estagnado em termos de capacidade. A principal razão para este facto tem sido a dependência de métodos com capacidade reduzida, tais como ultracentrifugação com gradiente de densidade ou cromatografia de afinidade. Um método inovador baseado em membranas foi optimizado para purificação de vírus, tendo em conta a necessidade não só de um produto com qualidade clínica e elevada concentração de partículas infecciosas, como também de um método com elevada produtividade. Este método foi avaliado num contexto de Design de Experiências, com o intuito de fornecer um ponto de vista sobre alguns aspectos operacionais relacionados com as fases líquida e sólida. A um fluxo de 10 volumes de membrana por minuto, um valor óptimo de capacidade de ligação dinâmica de 3,6x10^12 cópias de DNA viral por volume de membrana foi encontrado, para uma solução de carga contendo 10 % (m/v) de aditivo e uma membrana com 2,63 µm de tamanho de poro. Esta configuração permitiu uma remoção de contaminantes na ordem dos milhares. Apesar da capacidade significativa alcançada por esta técnica, é necessário um polimento adicional para garantir um produto com níveis clinicos de pureza.
processamento downstream, purificação de vírus, separação com base em membranas

Novembro 7, 2014, 9:30

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

CO-ORIENTADOR

Louis Villain

SARTORIUS

Doutor

ORIENTADOR

Marília Clemente Velez Mateus

Departamento de Bioengenharia (DBE)

Professor Auxiliar