Dissertação

Production and Purification of New Microbial Cellulases EVALUATED

Recentemente tem-se procurado desenvolver alternativas energéticas sustentáveis aos combustíveis fósseis. Uma alternativa possível será a produção de um combustível líquido a partir da hidrólise enzimática de polímeros de carbohidratos existentes na biomassa, tais como a celulose, a açúcares e a sua posterior fermentação a etanol. As celulases são as enzimas responsáveis por este fenómeno. Foram desenvolvidas experiências de forma a optimizar a produção de celulases a partir das estirpes A-1 e N-Y, do fungo Aspergillus terreus. Numa primeira abordagem, foram testadas diferentes concentrações de celulose. A actividade enzimática máxima das celulases produzidas pela estirpe A-1 foi obtida utilizando uma concentração de celulose de 30 gL-1, enquanto a estirpe N-Y produziu maior quantidade de celulases à concentração de 20 gL-1 de celulose. Ambas as estirpes registaram maior actividade celulásica entre as 72h e 96h de incubação do fungo a 30ºC. A concentração de esporos a utilizar no inóculo foi optimizada, tendo-se registado os melhores resultados para uma concentração de 0.1 OD/mL. Dois meios de cultura com diferentes fontes de azoto, concentração de MgSO4 e pH óptimos foram também testados. As melhores actividades enzimáticas foram obtidas aquando da utilização de nitrato de sódio como fonte de azoto, e uma concentração de 0.5 g?L-1 de MgSO4?7H2O ao pH 6. Foram realizados testes de estabilidade para avaliar o efeito da temperatura e o uso de inibidores de proteases na actividade enzimática das celulases. A produção de açúcares a partir da reacção enzimática entre as celulases e celulose foi analisada por HPLC.
Produção, Celulases, Celulose, Aspergillus terreus, Etanol

Novembro 14, 2011, 11:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

CO-ORIENTADOR

Francesco Molinari

Universidade de Milão

Associate Professor

ORIENTADOR

Maria Manuela Regalo da Fonseca

Departamento de Bioengenharia (DBE)

Professor Associado