Dissertação

Emotion Recognition Using EEG During Frustrating Human-Computer Interaction: The Influence of Artifact Removal via ICA on Classification EVALUATED

Esta dissertação visa o reconhecimento de estados emocionais a partir de sinais electroencefalográficos (EEG) obtidos durante o jogo dum jogo de computador frustrante. Eu formulo quatro problemas de classificação bi-classe distintos para distinguir entre estados de frustração, prazer, excitação e domínio. Usando classificadores sujeito-dependentes (SD) e sujeito-independentes (SI), investigo ambas a capacidade de classificar corretamente os sinais EEG e a influência de opções de pré-processamento específicas na classificação: tipo de componente independente (IC) removido através de análise de componentes independentes (ICA); tipo de transformação de branqueamento aplicada (simétrico vs. assimétrico); banda de frequência usada (1?13 Hz vs. 1?110 Hz). Para os problemas de classificação de frustração, valência, excitação e domínio, avaliei em dez, seis, cinco e quatro indivíduos, respectivamente, a performance de várias máquinas de vetores de suporte lineares usando tensores de covariância dos sinais como características. Os resultados atribuem alguma capacidade preditiva aos classificadores avaliados em indivíduos particulares, contudo, os resultados gerais indicam tendências não desprezáveis nas predições dos classificadores, excluindo a possibilidade de avaliar sua capacidade preditiva. Os classificadores SD mostraram beneficiar bastante da remoção de artefactos de sinais de EEG via ICA; opostamente, os classificadores SI mostraram-se altamente dependentes de artefactos. A influência, nos resultados, do tipo de branqueamento e banda de frequência usados difere com o tipo de IC removido. Nos problemas de classificação de frustração e valência, as relações encontradas entre a quantidade de ICs removida e o contributo relativo do branqueamento simétrico e assimétrico são também contrárias para classificadores SD e SI.
Computação afetiva, reconhecimento de emoções, EEG, análise de componentes independentes, frustração, modelo PAD (pleasure-arousal-dominance)

Dezembro 5, 2011, 11:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

CO-ORIENTADOR

Mannes Poel

University of Twente (Netherlands)

Assistant Professor

ORIENTADOR

Isabel Maria De Sá Correia Leite de Almeida

Departamento de Bioengenharia (DBE)

Professor Catedratico