Dissertação

Monitorização da unidade de lamas activadas da ETAR da Mutela por análise da população microbiana e espectroscopia UV-visível EVALUATED

O objectivo do trabalho foi procurar correlações entre observações microscópicas (a protozoários e filamentosas nos biorreactores), estratégias de controlo operacional usadas, valores de parâmetros analíticos de rotina, e espectros UV-Visível de amostras líquidas, durante o período de Abril a Setembro de 2010, na ETAR da Mutela (Almada). Os valores de Índice Biótico de Lamas (IBL) mantiveram-se elevados (8-9), corroborando os valores das eficiências de remoção de CQO e CBO5, que indicaram que a ETAR apresentou um processo biológico eficiente durante todo o estudo. Observaram-se e identificaram-se 6 espécies de filamentosas, 3 delas dominantes (Nocardia spp., 021N e 1863). A primeira é conhecida por problemas de ?bulking? e ?foaming?, adoptando-se uma série de estratégias de controlo a ela dirigidas. Verificou-se uma relação directa entre a espécie filamentosa dominante, e a cor e quantidade da espuma nos tanques de arejamento. A ETAR apresentou problemas de sedimentabilidade das lamas, com valores elevados de Índice Volumétrico de Lamas (IVL). Das várias testadas, a estratégia de paragem da recirculação de lamas ao reactor biológico das 23 às 7 h, conduziu a uma melhoria de sedimentabilidade (com redução da abundância de Nocardia spp.). Duas tentativas de bio-suplementação com produtos comerciais foram insuficientes na melhoria de sedimentabilidade. Conclui-se que a ETAR da Mutela apresenta um sistema de tratamento robusto, pois apesar da implementação de variadas estratégias de controlo, com alteração da população filamentosa, os níveis de remoção da carga orgânica mantiveram-se elevados, cumprindo os objectivos de qualidade da ETAR.
microscopia, filamentosas, protozoários, sedimentabilidade, lamas activadas

Dezembro 9, 2010, 11:0

Documentos da dissertação ainda não disponíveis publicamente

Orientação

CO-ORIENTADOR

Ana Cristina Furtado

SMAS Almada

ORIENTADOR

Helena Maria Rodrigues Vasconcelos Pinheiro

Departamento de Engenharia Química e Biológica (DEQB)

Professor Auxiliar