Dissertação

Desenvolvimento de novos biosensores de ADN EVALUATED

Este trabalho teve como objectivo principal a optimização da superfície de reconhecimento biológico para o desenvolvimento de biosensores de ADN utilizando a técnica de Ressonância de Plasmão de Superfície. A optimização de diversos parâmetros como temperatura, concentrações, soluções tampão e bloqueadores foi realizada com o objectivo de maximizar a eficiência de hibridação entre a sequência alvo e a sonda e minimizar as adsorções não específicas. A realização dos ensaios num equipamento de SPR comercial (SPRSpectral) permitiu concluir que concentrações de sonda na ordem dos 2,5 a 10 µg/ml, temperatura de 25ºC e tampão TE com 1M NaCl permitem obter melhores resultados para hibridações da cadeia complementar e sensibilidades de detecção de 0,02 µg/ml. Concluiu-se, igualmente que a superfície optimizada permite a distinção de cadeias de ADN com um único nucleótido de diferença. Dado que se pretende aplicar o biosensor à detecção de produtos de PCR, foi estudada a hibridação de cadeias simples de ADN com tamanho 7,5 vezes superior ao da sonda, e a desnaturação de cadeia dupla de ADN seguida de hibridação com a sonda. Em ambos os casos, os resultados obtidos não foram os esperados, indicando a necessidade de novas abordagens, tanto na acessibilidade das moléculas à sonda como para a desnaturação de ADN. Por fim, testou-se igualmente a aplicabilidade dos parâmetros optimizados a diferentes sondas, obtendo-se resultados positivos mas que apresentam alguma necessidade de optimização individualizada.
Biosensor de ADN; Ressonância de Plasmão de Superfície; Imobilização directa; Sonda tiolada; Hibridação de ADN; Adsorção não específica

Novembro 20, 2009, 11:0

Documentos da dissertação ainda não disponíveis publicamente

Orientação

CO-ORIENTADOR

Maria João Costa

Biosurfit S.A.

Especialista

ORIENTADOR

Isabel Maria De Sá Correia Leite de Almeida

Departamento de Engenharia Química e Biológica (DEQB)

Professor Catedrático