Dissertação

Long-term labeling of MSCs and Chondrocytes in co-culture EVALUATED

O aumento do número de lesões da cartilagem de origem traumática e degenerativa deverá tornar-se ainda mais problemático com o envelhecimento da população. A cartilagem articular tem limitado potencial para auto-regeneração. As soluções disponíveis não conseguem reproduzir as suas propriedades biológicas e biomecânicas, além de produzirem resultados a curto prazo. Na engenharia do tecido cartilagíneo, a co-cultura de condrócitos com células estaminais do mesenquima foi testada como possível solução para reparar a cartilagem, superando problemas associados ao acesso limitado aos condrócitos e à condrogénese insuficiente das MSCs. A co-cultura é uma ferramenta útil para estudo de interacções celulares envolvidas na condrogénese e na deposição de matriz extra-celular. O objectivo desta tese foi optimizar protocolos de marcação, que irão ser utilizados para monitorizar as células em co-culturas de MSCs e condrócitos humanos. Foram optimizados os protocolos para marcar as monoculturas a longo prazo (21 dias) de MSCs e condrócitos e analisados os seus efeitos sobre as células. Co-culturas de condrócitos e MSCs foram realizadas por quatro dias, utilizando os protocolos optimizados. Mais de 90% das células estavam marcadas no primeiro dia. Os marcadores não prejudicaram a normal proliferação das células nem a normal diferenciação. No primeiro dia de co-culturas, foi visível um efeito global de indução sobre os níveis de proliferação originado pela co-cultura. Os condrócitos foram as células mais proliferativas, especialmente na co-cultura dos 50% -50%. Os protocolos de marcação optimizados parecem ser um método útil para o estudo de interacções entre MSCs e condrócitos, nos primeiros tempos da co-cultura.
reparo da cartilagem; engenharia de tecidos; co-cultura; condrogénese; protocolos de marcação

Dezembro 2, 2009, 12:0

Documentos da dissertação ainda não disponíveis publicamente

Orientação

CO-ORIENTADOR

Marcel Karperien

Departamento de Regeneração de Tecidos, Univ. de Twente

Especialista

ORIENTADOR

Cláudia Alexandra Martins Lobato da Silva

Departamento de Engenharia Química e Biológica (DEQB)

Professor Auxiliar