Dissertação

Stress hídrico em Medicago truncatula: análise da expressão dos genes da via metabólica da trealose EVALUATED

O stress hídrico representa uma grave ameaça na agricultura e a necessidade de compreender os mecanismos moleculares de resposta a agressões ambientais nas plantas representa um grande desafio. O estudo de vias metabólicas associadas ao desenvolvimento da tolerância/ adaptação ao stress hídrico em plantas facilita a compreensão destas respostas moleculares, permitindo inferir sobre o seu papel. Sendo a leguminosa Medicago truncatula uma planta com o genoma totalmente sequenciado, é de grande interesse o estudo do papel da via metabólica da trealose nesta planta em situação de stress hídrico. A via metabólica da trealose está envolvida na resposta ao deficit hídrico em plantas e pretende-se analisar a expressão dos genes codificantes da trealose fosfato sintase (TPS), trealose fosfatase (TP) e trealase (TH). Com recurso à técnica de real time RT-PCR, reconhece-se a importância do controlo da expressão dos genes envolvidos na via metabólica da trealose em situação de stress hídrico moderado e severo, assim como em situação de recuperação por irrigação. Conclui-se que há um aumento da expressão do gene TP em folhas da planta Medicago truncatula, quando submetida a stress hídrico moderado. Também se quantificou a expressão destes genes em flores e frutos da planta, detectando-se uma maior expressão de TPS e TP em frutos e de TH em flores. Estes resultados sugerem o papel determinante dos produtos trealose 6-fosfato e trealose em leguminosas, permitindo no futuro o melhoramento das respostas de plantas economicamente mais importantes em situações de deficit hídrico.
Stress hídrico, trealose, trealose 6-fosfato, trealase, Medicago truncatula, análise de expressão de genes

Novembro 28, 2008, 10:0

Documentos da dissertação ainda não disponíveis publicamente

Orientação

CO-ORIENTADOR

Pedro Fevereiro

ITQB, Lab. Biotecnologia  de Células Vegetais

Especialista

ORIENTADOR

Isabel Maria De Sá Correia Leite de Almeida

Departamento de Engenharia Química e Biológica (DEQB)

Professor Catedrático