Dissertação

Towards alcoholic fermentation of galacturonic acid by Saccharomyces cerevisiae EVALUATED

Desde o início do século XXI que se tem vindo a verificar uma crescente preocupação com o esgotamento dos combustíveis fósseis, bem como com o impacto destes no meio ambiente. Neste sentido tem-se verificado uma procura intensa por fontes alternativas que não só compensem este desaparecimento de combustíveis fósseis, como também que permitam diminuir a poluição e libertação de gases de efeito estufa. O bioetanol aparece como uma alternativa promissora, principalmente se produzido a partir de desperdícios industriais, cujas matérias-primas não competem com a indústria alimentar. Um exemplo de tais resíduos é a polpa da beterraba, constituída principalmente por celulose, hemicelulose e pectina. Dada a composição em pectina ser bastante significativa, a conversão dos açucares resultantes da sua hidrólise é de extrema importância, especialmente ácido galacturónico, o seu principal monómero. A levedura Saccharomyces cerevisiae, o organismo mais usado na produção de bioetanol em grande escala, não consegue fermentar ácido galacturónico, pelo que o presente projecto investigou a construção de tal levedura, sugerindo importantes optimizações, técnicas e objectivos em estudos e experiências futuras.
ácido galacturónico, Saccharomyces cerevisiae, bioetanol, polpa de beterraba, ácido-fraco.

Maio 9, 2008, 14:0

Documentos da dissertação ainda não disponíveis publicamente

Orientação

CO-ORIENTADOR

Ton Van Moris

Universidade TU-Delft

Especialista

ORIENTADOR

Isabel Maria De Sá Correia Leite de Almeida

Departamento de Engenharia Química e Biológica (DEQB)

Professor Catedrático