Dissertação

Harvesting of cyanobacteria Microcystis aeruginosa by flocculation EVALUATED

O estudo da floculação de Microcystis aeruginosa foi levado a cabo à escala laboratorial, mais especificamente floculação induzida pela ação de precipitados formados por aumento de pH. Esta espécie de cianobactéria está associada a florescimentos em reservatórios eutróficos, sendo capaz de produzir hepatotoxinas, o que traz preocupações de saúde a nível da qualidade de água destes. A floculação é um método relativamente simples, rápido e barato, de lidar com a separação de microalgas e cianobactérias do meio de cultura, tanto no tratamento de águas, como na valorização de biomassa. Estudou-se a formação de precipitados a partir de soluções de CaCl2/MgCl2 e KH2PO4 em concentrações na gama do micromolar, a pH entre os 8.0 e os 12.0, caracterizados por medições de turbidez e potencial zeta, e utilizados como agentes de floculação de Microcystis aeruginosa. Os resultados experimentais foram comparados com previsões baseadas na teoria Derjaguin Landau-Verwey-Overbeek (DLVO), que procura explicar as interações entre as superfícies das células e precipitados com base nas propriedades físico-químicas das mesmas. Obtiveram-se eficiências de floculação altas (> 80%), especialmente a pH 12, explicadas pela formação de precipitados de fosfato de cálcio e hidróxido de magnésio positivamente carregados, que neutralizam a carga negativa das células, reduzindo as forças repulsivas entre elas e levando à floculação das mesmas. A teoria DLVO mostrou-se útil na previsão dos resultados e explicação dos mesmos em termos de adesão das partículas em causa. Os resultados obtidos indicam condições ótimas de floculação que dependerão, no entanto, dos objetivos de cada aplicação.
Microcystis aeruginosa, floculação, teoria DLVO, métodos de colheita, potencial zeta

Novembro 17, 2017, 9:30

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Tomáš Brányik

University of Chemistry and Technology, Prague

Doutor

ORIENTADOR

José António Leonardo dos Santos

Departamento de Bioengenharia (DBE)

Professor Auxiliar