Dissertação

Plant Extract Counteracts Detrimental Effects of Cellular Senescence in Human Skin Fibroblasts EVALUATED

Sendo um dos impulsionadores das doenças relacionadas com a idade, senescência corresponde a uma parte indispensável do envelhecimento. Senescência celular é responsável por promover disfunção, atrofia e inflamação crónica, desgastando qualquer tecido com a idade. No entanto, por possuir vantagens fundamentais como impedir o desenvolvimento de cancro, torna-se mais difícil definir uma estratégia que impede artefactos da senescência sem comprometer este mecanismo de defesa contra tumores. Aliada à hipótese da transição papilar a reticular, ambos descrevem o processo de envelhecimento na pele. Através de várias abordagens, um extrato vegetal, denominado 1201, foi avaliado pela sua possível capacidade de desafiar a senescência de fibroblastos. Ainda, maior fundamentação foi procurada para a hipótese da transição papilar a reticular. 1201 foi descoberto ser o primeiro em conseguir combater a senescência de três maneiras diferentes. Primeiramente, 1201 demonstrou atrasar a senescência, através da interferência na transição papilar a reticular. Em segundo lugar, o fenótipo secretório associado à senescência foi limitado pela sua ação. Finalmente, foram verificadas capacidades em remover, seletivamente, células senescentes. Em conjunto, 1201 comprovou ter um papel inédito contra a senescência em pele.
senescência cellular, extracto vegetal; senolítico, anti-SASP, transição papilar-a-reticular

Novembro 21, 2016, 10:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Johannes Grillari

University of Natural Resources and Life Sciences, Vienna Austria

Associate Professor

ORIENTADOR

Tiago Paulo Gonçalves Fernandes

Departamento de Bioengenharia (DBE)

Colaborador Não Remunerado Docente