Dissertação

Avaliação da exposição de crianças a matéria particulada em ambiente urbano EVALUATED

O material particulado (PM) tem impactes adversos na saúde humana. As crianças são um grupo suscetível, por respirarem maiores volumes de ar em relação aos pesos corporais e os seus órgãos ainda estarem em desenvolvimento. Este estudo tem como objetivo quantificar a exposição diária e dose inalada das crianças a PM. Nove crianças de Lisboa transportaram equipamentos durante 3 dias de forma a quantificar a concentração de PM2.5 e de carbono negro (BC). As crianças despenderam mais de 80% do tempo em ambientes interiores, especialmente em casa e na sala de aula. A exposição depende do microambiente frequentado e das atividades realizadas. As concentrações de PM2.5 variaram entre 12 – 28 μg/m3. A análise temporal da concentração de BC mostrou picos elevados em parques de estacionamento subterrâneos, enquanto velas estão acesas e quando são feitos grelhados no carvão. A exposição e a dose inalada média diária ao BC foram igual a 1.3 μg/m3 e 15 μg, respetivamente. A casa foi o microambiente que mais contribuiu para a exposição (39%) e dose inalada (28%) devido a grande parte do tempo ter sido despendido em casa (55%). O transporte representou 5.0% do tempo diário, no entanto teve uma contribuição significativa para a exposição (21%) e para a dose inalada (23%) devido à elevada concentração de BC (5.1 μg/m3) a que as crianças estiveram expostas. Este estudo pode ser usado para ajudar a priorizar metas para minimizar a exposição das crianças ao PM e para indicar medidas de estratégias de controlo.
Crianças, Padrão atividade-tempo, PM2.5, Carbono negro, Exposição pessoal, Dose inalada.

Novembro 19, 2018, 14:30

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Susana Marta Lopes Almeida

Tecnologias Nucleares e Protecção Radiológica (TNPR)

Investigador Auxiliar

ORIENTADOR

Vânia Isabel Ferreira Martins

Centro de Ciencias e Tecnologias Nucleares (C2TN)