Dissertação

Ações de destruição no patrimonio cultural. Do vandalismo a herança cultural EVALUATED

A preservação do património cultural contra ações destrutivas de origem humana tem sido uma preocupação da sociedade ocidental, pelo menos desde o Renascimento. Estes atos altamente condenáveis foram objeto de legislação oficial para a proteção contra os mesmos, no entanto, a legislação oficial nem sempre foi suficiente para impedir que tais atos continuassem a acontecer. São várias as formas de destruição de natureza humana, por vezes descrita como “vandalismo” sobre o património. Porém, em certas circunstâncias, a destruição do património (em si mesma condenável) pode ser entendida como parte integrante da própria história, relegando para segundo plano a ação destrutiva, em função de outra perspetiva, historicamente mais abrangente. Os casos de estudo do Muro de Berlim e dos Murais do 25 de Abril, refletem essa nova abordagem. A presente dissertação tem como objetivo analisar atos de destruição no património construído, debatendo se tais atos deverão ser conservados ou apagados. Para tal, é necessário não só entender o seu contexto atual, bem como perceber o processo de conservação subjacente.
Património Cultural, Vandalismo, Conservação, Destruição

Junho 22, 2016, 10:15

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

José Maria Da Cunha Rego Lobo de Carvalho

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Prof Auxiliar Convidado