Dissertação

Arquitectura de espaços religiosos contemporâneos. Análise morfológica EVALUATED

Esta dissertação teve como objetivo explorar as regras de natureza compositiva que dão resposta aos princípios decorrentes do Movimento Litúrgico (primeira metade do séc. XX) e do Concilio do Vaticano II (1961-1965) e que contribuem para desencadear a experiência religiosa. Assim, procurou-se descrever o ‘invólucro’ do espaço religioso e transpor para linguagem arquitetónica aquilo que se considera inefável, isto é, a dimensão espiritual e sagrada do lugar. Para o efeito, teve-se como base o estudo da arquitetura religiosa nacional e internacional do século XX. Através da análise morfológica de oito espaços de culto católico em Portugal, estudaram-se tanto as propriedades configuracionais do espaço (forma, dimensões, organização/distribuição funcional, relações de permeabilidade física e visual), como o tratamento da envolvente construída exterior e interior (dispositivos de entrada e controlo da luz natural, ornamentação, acabamentos, materiais, texturas e cores). Concluindo, identificaram-se quatro conceitos, que caracterizam o espaço religioso contemporâneo, e que se traduzem em opções projetuais concretas – luminosidade, silêncio visual/ depuração, permeabilidade e envolvência. A arquitetura religiosa contemporânea responde ao seu propósito e revela uma maior assimilação dos princípios decorrentes do Movimento Litúrgico e uma maior aproximação ao modelo de igreja-casa, de forma integrada na cultura atual, e manifesta uma abertura da Igreja não só a nível artístico, como cultural e institucional.
arquitetura religiosa contemporânea, Movimento Litúrgico, Concílio Vaticano II, espaço litúrgico, análise morfológica, sintaxe espacial

Junho 28, 2016, 11:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Teresa Frederica Tojal de Valsassina Heitor

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Professor Catedrático