Dissertação

O Palácio do Monteiro-Mor revisitado EVALUATED

Esta dissertação tem como premissa uma investigação experimental que pretende reconstituir e interpretar a distribuição do espaço e das respectivas funções do Palácio do Monteiro-Mor na Calçada do Combro, em Lisboa, também denominado por Palácio Marim-Olhão, segundo as intenções expressas nas cartas escritas de Viena em 1734 e 1735 pelo Conde de Tarouca, pai do então Monteiro-Mor do reino. A partir destas cartas realizou-se uma reconstituição das duas versões de plantas nelas veiculadas, tendo em conta a ideia do Conde de palácio "ideal" Europeu adaptado à realidade portuguesa e às condições pré-existentes do local. Estas duas versões foram depois confrontadas com a realidade edificada, identificando-se as diferenças e semelhanças entre os vários projectos. Com o objectivo de compreender e contextualizar esta espécie de memória descritiva de palácio barroco ideal em comparação com o que realmente foi construído, revelou-se necessário perceber qual a importância do papel da nobreza portuguesa na transformação da arquitectura palaciana, abrangendo a segunda metade do século XVII e a primeira do século XVIII. Tornou-se assim pertinente caracterizar a evolução do gosto arquitectónico da nobreza da época, seguindo alguns modelos de habitações e analisando os seus tipos de volumetria, organização das fachadas e distribuição dos espaços interiores. Esta análise da arquitectura palaciana também se estendeu, a título comparativo, a algumas construções europeias, nomeadamente vienenses, incluídas dentro do mesmo período temporal.
Conde de Tarouca, Palácio do Monteiro-Mor, Palácio Urbano Barroco, Nobreza de Corte

Novembro 20, 2015, 12:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Maria João Fontes Pereira Coutinho

Instituto de História da Arte - Faculdade de Ciências Sociais e Humanas UNL

Investigadora Doutorada

ORIENTADOR

João Rosa Vieira Caldas

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Professor Auxiliar