Dissertação

Repensar a cidade através dos museus de arte contemporânea - o caso do MAXXI em Roma EVALUATED

A presente dissertação foca-se na análise do caso do MAXXI, situado no bairro Flaminio, em Roma. Fundado em 2010 e desenhado pela arquitecta Zaha Hadid, apesar de ser um projecto recente, assume-se como um importante marco. A diversidade de equipamentos e serviços, a qualidade do espaço público e a forma como se integra no tecido urbano, aliados à sua oferta diferenciada e inovadora, destacam claramente o projecto e convergem para a criação de uma identidade responsável por gerar um forte pólo de atracção. Como o próprio nome sugere, o Museo nazionale delle arti del XXI secolo afigura-se como uma referência para a museografia da arte contemporânea, estabelecendo um caso de estudo de amplo potencial e que representa um grande desafio, não só para a arte mas também para a própria cidade. O presente estudo assenta num enquadramento histórico que compreende a evolução da arquitectura de museus de arte, a análise de alguns casos relevantes e a caracterização do contexto urbano e da arte contemporânea em Roma. O corpo principal do trabalho destina-se a compreender a proposta museológica, incorporando as opções e os recursos projectuais, as suas linhas programáticas e o seu funcionamento. Deste modo, a tese visa a discussão e a interpretação do impacto do museu e pretende explorar a importância do mesmo para Roma, determinando de que forma o MAXXI pode constituir um modelo integrado para este tipo de equipamentos culturais.
MAXXI, Roma, museu de arte contemporânea, revitalização urbana, Zaha Hadid

Novembro 28, 2016, 12:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Helena Silva Barranha Gomes

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Professor Auxiliar

ORIENTADOR

Paola Guarini

Sapienza Università di Roma

Professor Auxiliar