Dissertação

Projecto para o Novo Centro de Congressos de Lisboa no Parque Eduardo VII EVALUATED

O presente relatório procura expor as questões de investigação e método no desenho do Centro de Congressos de Lisboa para o Parque Eduardo VII. Como ponto de partida entenderam-se, através de uma criteriosa análise ao parque, os vários constrangimentos de projeto e de programa de centro de congressos. Neste sentido, a investigação passou por estudar não só os parques urbanos mas também alguns dos centros de congressos na história da arquitetura. Identificaram-se alguns problemas a nível dos valores da Liberdade e de Instituição - uma vez rompida a instituição, a liberdade transformar-se em libertinagem explicando o estado de degradação do parque. O projeto ambiciona então restabelecer um carácter livre mas institucional; neste caso o Parque Eduardo VII e o Centro de Congressos passariam a ser uma só entidade. Após a análise surgiu a primeira dúvida de projeto: o que fazer ao Pavilhão Carlos Lopes? A resposta para esta questão fundadora de projeto, partiria do entendimento do que significava o pavilhão atualmente para o Parque: uma estátua. A segunda questão foi então: Se se considerar o Pavilhão como estátua, como podemos devolver o carácter arquitetónico e funcional para que não seja necessário romper com a memória urbana.
monumento, reunião, parque, liberdade, intituição

Novembro 20, 2015, 10:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Teresa Frederica Tojal de Valsassina Heitor

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Professor Catedrático