Dissertação

Palácio Galveias: Evolução de uma Casa Nobre EVALUATED

No largo do Campo Pequeno, contido pela consolidação da malha urbana das Avenidas Novas, encontramos hoje um notável palácio seiscentista que acolhe a Biblioteca Municipal Central de Lisboa. O Palácio Galveias, caso de estudo para o desenvolvimento deste trabalho, pertencia a um alargado conjunto de terrenos que constituíam a Quinta dos Távora. Apesar de, anteriormente, desfrutar de um enquadramento caracterizado pela ruralidade dos subúrbios, encontramo-lo agora despoticamente isolado do seu contexto e amplamente alterado no seu interior, permanecendo essencialmente a sua imagem global e exterior pela formalidade e preponderância da sua linguagem arquitetónica. A inexistência de uma monografia ou de qualquer outro trabalho de fundo, sobre este edifício, que surge como elemento de referência pelo seu valor histórico e arquitetónico e pela importância da sua função atual, instigou a necessidade de, sobre ele, se desenvolver uma pesquisa e investigação cuidadas que permitissem recriar a sua evolução ao longo dos séculos. Justificou-se, portanto, a oportunidade de estudar e analisar esta casa nobre, readaptada aos tempos modernos, no seu significado como património da cidade e no seu desempenho como biblioteca. Pretende-se assim, com esta dissertação e através da última intervenção no Palácio, que nos chega totalmente documentada, contribuir para a reflexão sobre temas como a reabilitação deste tipo de edifícios, implícita na revitalização das cidades históricas, e divulgar a importância inerente à compatibilidade de usos e à consciente intervenção contemporânea no património cultural.
Palácio Galveias, casa nobre, reabilitação, biblioteca, Lisboa.

Maio 7, 2020, 16:30

Documentos da dissertação ainda não disponíveis publicamente

Orientação

ORIENTADOR

João Rosa Vieira Caldas

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Professor Associado