Dissertação

Colaboração OMA | Prada | AMO. Branding arquitetónico. Identidade, experiência, iconicidade EVALUATED

No dealbar do século XXI, a marca de moda de luxo Prada e o escritório de arquitetura OMA, aliado ao seu componente think tank AMO, iniciam uma estratégia de reconfiguração da identidade da marca Prada. Esta colaboração, que se estende até aos dias de hoje, surge como caso de estudo na temática do branding arquitetónico, graças à sua longevidade, extensão de projetos desenvolvido, e encontro de personalidades entre Miuccia Prada e Rem Koolhaas. O branding e as suas aplicações têm vindo a assistir a grandes desenvolvimentos resultantes da otimização de estratégias de marketing que estimulam a equidade da marca e melhoram a venda de produtos. Em finais do século XX, de forma a expandirem as suas marcas, as maiores empresas corporativas começaram a recorrer a várias estratégias experimentais, sendo uma delas a associação a outras disciplinas, como a arquitetura. O branding arquitetónico surge assim como uma conversão da identidade da marca de uma empresa em espaços tridimensionais que permitem o acontecimento experiências intensas associadas à marca, comunicando a sua mensagem e valores de modo a que todos os sentidos da perceção sejam abordados. Neste sentido, tornaram-se objetos deste caso de estudo projetos de arquitetura permanente, temporária e digital, através da aplicação de variáveis, nomeadamente as identidades corporativas da Prada e de OMA, o tipo de experiências desenhadas pela arquitetura e a iconicidade das propostas. Esta análise foca-se na fusão das funções comerciais e culturais da marca, dissimulando os processos convencionais de marketing e estabelecendo equidade para as duas entidades envolvidas.
Branding Arquitetónico; Prada; OMA

Novembro 29, 2018, 12:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Bárbara dos Santos Coutinho

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Prof Auxiliar Convidado