Dissertação

Sistemas de protecção do betão face à carbonatação EVALUATED

As estruturas de betão armado, quando sujeitas a carbonatação, podem ver o seu período de vida útil reduzido, com consequências graves na respectiva estabilidade e segurança. Neste trabalho, pretendeu-se analisar a eficácia de sistemas de protecção do betão face à carbonatação. Foi estudado o efeito de quatro tipos de revestimentos superficiais no avanço da carbonatação: uma tinta plástica comum e três tintas com propriedades anticarbonatação. Os revestimentos foram aplicados em provetes de betão, posteriormente ensaiados em condições de carbonatação acelerada. Atestou-se a sua eficiência em relação a provetes não protegidos. Foi ainda analisada, através de ensaios em provetes, a influência da fissuração do betão na progressão da frente de carbonatação. Também estes provetes foram ensaiados em ambiente acelerado e avaliada a penetração de carbonatação na fenda, relativamente à superfície não fissurada. Constatou-se a relação de linearidade entre a profundidade de carbonatação e a raiz quadrada do tempo, proposta em diversos modelos. A aplicação de revestimentos deu origem a menores profundidades de carbonatação, medidas com fenolftaleína. Os resultados parecem indicar que sistemas superficiais do género dos estudados conduzem a um tempo superior de iniciação de carbonatação. Observou-se ainda uma relação aproximadamente linear entre abertura de fenda e a penetração de carbonatação na fissura.
Betão, carbonatação, revestimentos superficiais, fissuração

Novembro 15, 2007, 16:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

João Paulo Janeiro Gomes Ferreira

Departamento de Engenharia Civil e Arquitectura (DECivil)

Professor Auxiliar