Dissertação

Análise dos Mecanismos de Gestão do Fluxo de Óleos e Gorduras Alimentares Usados em Portugal EVALUATED

O consumo de óleos e gorduras alimentares (OA) provoca a produção de elevadas quantidades de resíduos, que encaminhados para destinos finais inadequados, provocam impactes ambientais negativos. Em Portugal não existe nenhum sistema adequado de gestão para este fluxo específico. Estes óleos usados se forem recolhidos e valorizados tornam-se num recurso benéfico, ao contribuírem para a diminuição do consumo desnecessário de outras matérias-primas. Foram analisadas iniciativas Europeias e Nacionais implementadas nesta área, bem como quantificado o consumo de óleos novos e consequente geração de resíduos e ainda os intervenientes no processo de recolha e valorização. Estimou-se que para Portugal no total dos sectores da indústria, restauração e doméstico, serão geradas anualmente aproximadamente 117.000 a 146.000 toneladas de óleos e gorduras alimentares usados. Destas uma ínfima parte é efectivamente recolhida e valorizada. Verificou-se que actualmente o destino de valorização mais atractivo do ponto de vista ambiental e económico é transformação destes resíduos em biodiesel. Sugere-se a implementação de campanhas a nível regional para conhecer os hábitos alimentares de cada região do país, bem como obtenção de dados mais conclusivos sobre o ciclo de vida destes óleos. Deste modo será possível delinear e avançar para a concretização de um modelo integrado de gestão de resíduos, semelhante ao actualmente existente implementado pela entidade gestora dos veículos em fim-de-vida - Valorcar. Pretende-se contribuir para o conhecimento do fluxo dos OA e que através das propostas apresentadas seja possível aos agentes decisores definir políticas e modelos integrados de gestão adequados à transformação deste resíduo num recurso.
Óleos alimentares usados, Valorização de resíduos, Biodiesel, Mecanismos de gestão

Novembro 27, 2007, 11:30

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Paulo Manuel Cadete Ferrão

Departamento de Engenharia Mecânica (DEM)

Professor Associado