Breve Introdução

A Licenciatura em Engenharia Aeroespacial (LEAer) é uma síntese de tecnologias avançadas que distinguem o século XX dos que o precederam, que têm uma importância crescente no século XXI;  encontram-se  integradas em vários tipos de veículos, como aeroplanos, helicópteros, aeronaves robotizadas, foguetões e satélites e nos meios de apoio associados como a gestão do tráfego aéreo e outros aspectos operacionais.

Todos estes veículos integram de formas diversas, através da dinâmica de voo atmosférico, orbital e interplanetário, um vasto leque de tecnologias modernas, que incluem a aerodinâmica, a propulsão, as estruturas, os materiais, os processos de fabrico, o controlo, a computação, a electrónica, as telecomunicações, a inteligência artificial, os sistemas eléctricos, hidráulicos, pneumáticos e outros.

Historial

A Licenciatura em Engenharia Aeroespacial  foi criada em 1991 através do MEstardo Integrado em Engenharia Aeroespacial com um numerus clausus de 35 que foi aumentando até aos 110 actual com entrada sempre crescente. A nota mínima de entrada foi desde o início a mais alta de todas as engenharias em Portugal e recentemente a mais alta de todos os cursos universitários. A LEAer empenha-se em desenvolver ao máximo o potencial de todos os alunos que nele ingressam.

Objectivos

No final da Licenciatura em Engenharia Aeroespacial o aluno deverá ter desenvolvido conhecimentos e competências para:

- conceber, projetar, fabricar e operar sistemas e produtos de engenharia aeroespacial de uma forma criativa, crítica, autónoma e interdisciplinar, incorporando as mais recentes inovações tecnológicas.

- resolver problemas de engenharia, tanto em situações conhecidas como em situações novas, em contextos alargados e multidisciplinares, no âmbito da conceção de produtos, equipamentos e sistemas sujeitos a condicionalismos tecnológicos, económicos, sociais e ambientais.

- lidar com problemas de engenharia aeroespacial complexos, recolhendo, seleccionando e interpretando a informação relevante, incluindo casos de informação limitada ou incompleta, e integrar conhecimentos de modo a obter soluções ou emitir juízos, tendo em conta as implicações e responsabilidades éticas e sociais que resultem ou condicionem essas soluções e juízos.

- desenvolver competências de interacção que permitam lidar com situações profissionais numa gama alargada de organizações industriais, serviços e investigação e que envolvam sectores da sociedade com níveis culturais e educacionais muito diferenciados.

Destinatários

A LEAer tem vários factores de atractividade:

- ensino de qualidade que visa desenvolver plenamente o potencial dos alunos que ingressam com as notas mais elevadas do ensino superior;           

- vasto leque de escolha no mestrado cobrindo a maioria das áreas de tecnologia avançada actuais;

- acesso a laboratórios especializados incluindo de aeronáutica, e a meios computacionais e projectos dedicados a alunos como o nanosat;

- corpo docente com actividade de alto nível em investigação capaz de orientar teses de mestrado e doutoramento em vários domínios;

- possibilidade de duplos diplomas e trocas Erasmus com algumas as melhores universidades europeias e fora da europa;

- empregabilidade total em Portugal e no estrangeiro no sector aeronáutico, espacial, consultoria e outros.

Saídas Profissionais

A maior parte dos nossos alunos candidatam-se ao mestrado (MEAEr) após terem concluido a licenciatura (LEAer).

Os formados do MEAer encontraram desde sempre um mercado com mais procura do que oferta, resultando em pleno emprego, o que significa que todos os diplomados encontram emprego em menos de 2 meses. Há ofertas de emprego antes de terminar o curso, mas são desaconselhadas: é mais sensato concentrar-se em tirar todo o proveito do MEAer, na certeza que não vão faltar empregos após a formatura.     

Os formados pelo MEAer encontram emprego em Portugal e no estrangeiro, dentro e fora do sector aeronáutico e espacial. Em Portugal mencionam-se as OGMA/EMBRAER, TAP, FAP, NAV, INAC e várias empresas novas de tecnologia avançada, incluindo alguns “spin-offs” do MEAer/IST. No estrangeiro a Airbus, British Aerospace, CASA, Rolls-Royce, Safran, CERN,ESA, Eurocontrol. Fora do sector especificamente aeronáutico as principais consultoras internacionais e empresas de serviços informáticos e outros procuram também os formados pelo MEAer.

Coordenadores

2021/2022
Fernando Lau
lau@tecnico.ulisboa.pt
José Fernando Alves da Silva
fernando.alves@tecnico.ulisboa.pt
Paulo Jorge Coelho Ramalho Oliveira
paulo.j.oliveira@tecnico.ulisboa.pt

A informação contida nesta página é da responsabilidade da equipa de coordenação do curso.